Pesquisadores do GOT-Amazônia publicam em revista científica sobre as consequências do deslocamento compulsório decorrente da construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte/PA.

Publicado em: 20/04/2022 17:01:55

O resultado da pesquisa desenvolvida no âmbito do doutorado é publicado na revista Ciência Geográfica.


Os autores Marcos Mascarenhas Barbosa Rodrigues e Maria Madalena de Aguiar Cavalcante analisam de que modo a instalação da UHE de Belo Monte alterou a dinâmica regional e desencadeou transformações territoriais expressivas no campo e na cidade de Altamira/PA. O artigo trata das consequências dos deslocamentos compulsórios e teve como objetivo analisar as implicações no espaço intraurbano em Altamira, para os moradores que residiam na área diretamente afetada por Belo Monte.

O artigo foi publicado na revista Ciência Geográfica, com o título “LONGE DO RIO, LONGE DA CIDADE: UHE BELO MONTE, DESLOCAMENTOS COMPULSÓRIOS E SEGREGAÇÃO EM ALTAMIRA (PA)", sendo ele, parte dos resultados da tese defendida no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Rondônia (PPGG/UNIR) denominada: “TERRITÓRIO E DESENVOLVIMENTO GEOGRÁFICO DESIGUAL NA AMAZÔNIA: O caso da Usina Hidrelétrica de Belo Monte”.

Figura Sintese da Tese

Ambos trabalhos, apresentam dentre outros resultados, que a instalação da usina hidrelétrica foi responsável pela alteração da segregação, para a sociedade local, através do deslocamento compulsório desencadeando novas relações sociais estabelecidas no espaço intraurbano da cidade de Altamira, no estado do Pará. Materialidade evidenciada a partir do remanejamento de populações para novos bairros de modo segregado, planejado e ordenado corporativamente.

Fonte: Grupo de Pesquisa em Geografia e Ordenamento do Território na Amazônia (GOT-Amazônia)