Pesquisadores do GOT-Amazônia publicam artigo em E-book: Diálogo transfronteiriço e transversal em prol da gestão dos rios e das águas

Publicado em: 13/09/2022 16:50:42

O artigo apresenta os resultados de pesquisas desenvolvidas na região amazônica sobre o deslocamento das populações rurais afetadas pelas hidrelétricas de Santo Antônio no estado de Rondônia e Belo Monte no estado do Pará, fato marcado pela violação do direito à moradia adequada nos reassentamentos rurais Coletivos.


O artigo intitulado: “Hidrelétricas e os reassentamentos rurais na Amazônia” de autoria de: Darlene Costa da Silva (Doutora em Geografia pela Universidade Federal de Rondônia - UNIR), Maria Madalena de Aguiar Cavalcante (Profa. Dra. do Departamento de Geografia da UNIR), José Antônio Herrera (Prof. Dr. do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Pará) e Laila Cíntia Mota Belforte (Mestranda em Geografia - UNIR). Abordam sobre o deslocamento das populações rurais afetadas pelas hidrelétricas de Santo Antônio no estado de Rondônia e Belo Monte no estado do Pará.

capa       imagem texto

A dificuldade de acesso às informações e a falta de diálogo com os moradores que passaram pelo processo de mudanças na forma de interação com o local de trabalho, com a vizinhança, com as atividades produtivas, as questões culturais e as diferentes formas de usar e viver no território, viola o direito dos afetados. Neste contexto, o artigo analisa o processo de construção dos reassentamentos efetivados para receber as famílias desterritorializadas por ocasião das hidrelétricas em questão, as quais geraram uma nova forma de organização do território a partir da construção dos reassentamentos para os moradores das comunidades rurais que foram desterritorializados.

O E-book foi resultado da edição do V Simpósio de Recursos Hídricos o I Congresso Internacional de Diálogo Fluvial na Amazônia, com respaldo nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ODS 17 da Agenda 2030, que traz a cooperação como uma ferramenta para que novas realidades sociohidrológicas, possam ser construídas por meio da governança. Para isso, o acesso à informação é fundamental, o papel do evento foi: promover a troca de saberes e servir como elemento de integração das diversas visões e ações relativas ao tema água.

Organizado pelos professores Dra. Nubia Caramello, Nara Luísa Reis de Andrade, Fernanda Bay Hurtado, João Gilberto de Souza Ribeiro, Patrícia Soares de Maria de Medeiros, Rosalvo Stachiw, Ramon Garcia Marin, Giovanni Seabra, David Sauri Pujol, o livro denominado: Diálogo transfronteiriço e transversal em prol da gestão dos rios e das águas.  É estruturado com 22 capítulos distribuídos em quatro eixos temáticos, a obra apresenta artigos que analisam, discutem e evidenciam assuntos relacionados com os corpos hídricos. Com a participação de pesquisadores e estudantes de várias instituições e órgão sociais que contribuíram na difusão do conhecimento, assim, os textos do livro reforçam a importância da exposição das experiências daqueles que se dedicam à temática e fazem apelo ao diálogo. Deste modo, fica feito o convite à leitura em e-book gratuito publicado pela Editora Zion. 

Fonte: : Grupo de Pesquisa em Geografia e Ordenamento do Território na Amazônia.