Apresentação


O Grupo de Pesquisa em Geografia e Ordenamento do Território na Amazônia (GOT-Amazônia), está vinculado ao Departamento de Geografia da Universidade Federal de Rondônia e tem como objetivo analisar os efeitos das políticas territoriais na Amazônia e seus diversos e variáveis impactos sociais e ambientais, de modo a contribuir no processo de gestão territorial e planejamento ambiental da região.

O GOT-Amazônia foi criado oficialmente em 2017, devidamente reconhecido pela Pró-reitoria de pesquisa da Universidade Federal de Rondônia em 2018. Sua oficialização emergiu em função das atividades exercidas pela coordenadora no âmbito dos trabalhos de pesquisas e formação de recursos humanos com orientações que vão desde a iniciação científica ao doutorado, além de parcerias estabelecidas em torno das discussões sobre as grandes obras de infraestrutura e seus reflexos na organização do território amazônico.

As pesquisas desenvolvidas pelo grupo têm como conceito norteador, o território em diferentes perspectivas. Os trabalhos estão relacionados ao Planejamento e Gestão do Território envolvendo às dinâmicas de ocupação e uso da terra, grandes obras de infraestrutura (rodovias, hidrovias, hidrelétricas e PCH’s), com ênfase a geografia do setor elétrico; desmatamento; unidades de conservação; zoneamento socioeconômico e ecológico; estudos de impactos ambientais; crimes ambientais; vulnerabilidade social e ambiental; conflitos socioterritoriais e desenvolvimento territorial.

As atividades têm sido financiadas prioritariamente com bolsas de estudos da CAPES, CNPq, FAPERO e UNIR. Além das parcerias estabelecidas com outras instituições como Michigan State University (MSU) por meio do projeto Innovative Hydropower Solutions to Achieve Sustainable food and Energy Production and sustainable communities em convênio com a Universidade Federal de Rondônia; A Rede de Barragens Amazônicas e A Rede Norte-Nordeste de Pesquisadores na Pós-Graduação em Geografia (RENNEGEO). 

As parcerias têm se materializado em publicações em revistas, livros e participação em congressos nacionais e internacionais a exemplo do Grupo de Trabalho sobre hidrelétricas na Amazônia que mais tarde ganhou o nome de Geografia das Energias, apresentado na Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia (ANPEGE) e mesa aprovada no Encontro Internacional de Barragens; Bem como atuação em Grupo de Trabalhos envolvendo Brasil, Bolívia e Peru sobre a Gestão da Pesca na Bacia do Rio Madeira, entre outros.